Tati Minerato acusou o cirurgião de erro médico (Imagem: Reprodução / Instagram)

Tati Minerato abre o jogo sobre cirurgia que quase a matou e faz acusação

Após mostrar as fotos de como ficou durante a recuperação da lipoaspiração e da troca das próteses de silicone que fez, Tati Minerato resolveu abrir o coração e falar tudo sobre os procedimentos que quase a matou.

Em conversa com a coluna de Leo Dias, do Metrópoles, a loira explicou: “Já fazia um ano mais ou menos que eu tinha um incômodo nos seios, eu queria trocar (as próteses). Antes disso quero falar que eu estou sendo muito julgada na internet, depois da exposição das matérias. Muita gente está falando que eu faço muita cirurgia estética”.

“Quero deixar claro, que minha última cirurgia foi há dez anos quando eu tinha colocado silicone nos seios. E eu tinha vontade de trocar. Foi quando eu procurei o Dr. Felipe para que eu trocasse o tamanho das próteses. E eu tinha uma queixa de uma imperfeiçãozinha nas costas. Era uma queixa boba“, disse Tati, que operou a região dos flancos, os famosos “pneuzinhos”.

“Como eu já ia fazer a troca das próteses eu aproveitei e falei com Dr. que aquele pouquinho me incomodava e ele de pronto falou que sim, que dava para tirar porque é muito normal fazer dois procedimentos em uma mesma cirurgia, pois acabamos aproveitando a recuperação, o pagamento do hospital, a equipe médica. E em nenhum momento fui responsável. Ele é um médico que se diz cirurgião plástico. A cirurgia foi feita dentro de um hospital, o Saint Peter, aqui em São Paulo. Eu fiquei um dia internada e tive alta no dia seguinte logo pela manhã“, explicou Minerato, mostrando que tomou os cuidados que cabia a ela.

“Eu voltei para minha casa e dez dias depois abriu esse buraco enorme nos dois peitos. Eu já estava com dores. Eu já estava sentindo muitas dores. Só que eu achei que era normal. Que era decorrente da cirurgia. Por exemplo, acabei de fazer uma cirurgia, ainda estou me recuperando, então, eu achava normal aquela dor, entendeu? Mas, 10 dias depois, eu fui tomar banho, tirei o sutiã cirúrgico, começou a escorrer líquido do meu peito. Graças a Deus, a minha mãe estava comigo aqui em casa. Eu moro sozinha, mas minha mãe estava aqui e ela acompanhou todo o meu pós-cirúrgico, esteve comigo o tempo todo. Abriu um buraco enorme. Eu fiquei passando mal na hora porque a imagem é muito chocante”, relatou.

A musa de escola de samba, que afirmou que teve uma infecção generalizada, detalhou a secreção que saiu dos seus seios: “Era como se fosse um seroma. Um líquido amarelo. O que mais me chocou é que fui tirar o sutiã e já senti aquela dor intensa. Quando olhei, vi aquele buraco em mim depois de 10 dias. Já era para estar cicatrizado. E abriram esses dois buracos nos seios”.

“Imediatamente, mandei mensagem para ele e falei: ‘Doutor, olha o que está acontecendo’. Mandei fotos. Já era por volta das sete e meia da noite. Ele falou assim: ‘Toma um banho, lava bem a ferida, coloca uma pomada, uma gaze e amanhã você volta aqui’. Eu voltei e, sinceramente, no calor daquela emoção de dor, nem conseguia pensar direito, nem imaginava o que ele iria fazer. Quando foi no dia seguinte, eu fui lá, ele me colocou na maca e, imediatamente, me deu anestesia local no peito e eu sentindo aquela dor porque a anestesia pegou muito pouco e ele suturou”, lembrou.

“Ele costurou, dentro do consultório, os dois peitos, os dois lados. E aonde foi feita a lipo, tava vermelho e também estava doendo. Eu estava com a lombar muito dolorida. Tinha uma mancha vermelha na minha pele. E eu falei:’“Doutor, olha só, não é só o peito. Estou com esse vermelho aqui. O que está acontecendo?’. Ele fez uma cara ruim e falou: ‘Vamos entrar com uma medicação, com antibióticos de novo’. Eu já tinha feito aquele ciclo de medicação pós-cirúrgica. O que ? E só descobri isso quando estive internada”, disse.

“Ele me deu subdoses de medicação que fez a bactéria criar resistência. Eu não estava sendo tratada. Estava só fortalecendo [a bactéria], criando resistência, deixando ela mais forte. Ainda fiquei uma semana em casa após esse ocorrido em que ele costurou. Não tinha quadro de evolução, eu estava sentindo muita dor porque era o peito aberto, era o inchaço do corpo, essa vermelhidão, pele vermelha esticada”, completou a famosa, que também teve reações no rosto.

Tati Minerato ainda destacou que a cirurgia não foi uma permuta, mas que o médico queria que ele fosse citado no seu Instagram. “Ele queria, sim. Ele queria que eu falasse o nome dele nas redes sociais, que eu falasse que tinha feito a cirurgia com ele. Ele pediu, sim, que fizesse esse tipo de troca de serviço de trabalho. Mas o que ele me pediu pela cirurgia eu paguei à vista, esse valor de R$ 14 mil”.

Para melhorar a situação do seu corpo, a loira terá que passar por outra intervenção: “Vou ter que fazer ainda outra cirurgia reparadora. Então, por isso que eu falo, eu bato nessa tecla que houve erro médico, sim. Houve erro médico, sim”.

Por fim, Minerato deixou um conselho: “Eu falo agora que é necessário pensar 1 milhão de vezes antes de fazer qualquer intervenção cirúrgica e é preciso pesquisar muito, pesquisem muito. O meu erro foi este. Eu não pesquisei o nome dele. E esse médico já tem dois processos na Justiça. Eu vi as fotos das pacientes dele. Elas tiveram os corpos quase mutilados. Ele deixou as pessoas deformadas. Antes de fazer uma cirurgia, pesquisem muito sobre o profissional que você irá entregar a sua vida. Os donos são irreparáveis. São danos físicos, danos na autoestima e financeiros”.

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião do EGOBrazil

Sylvia Minerato tem Instagram e whastapp hackeado nesta sexta (24)

O Instagram e o whastapp de , que é mãe das irmãs Tati Minerato e Ana Paula Minerato foi hackeado na Leia Mais