Triana Montez e Kauan Forte

Hits Vício de Gloria Groove, ganha vídeo cover por Triana Montez e Kauan Forte

No último dia 1º de janeiro, abrindo os trabalhos do ano de 2021 e com chave de ouro, a dupla Triana Montez e Kauan Forte lançaram o vídeo cover da ” da talentosa .

Com futuro promissor, Kauan Forte (18 anos), herdou o talento dentro de casa, afinal tem na veia o sangue artístico, pois é filho de Claudinho, vocalista e percussionista do Grupo Negritude Júnior, e inclusive já chegou a interpretar o personagem Pumba, em uma peça teatral do Rei Leão, enquanto que Triana Montez (24 anos), já trilha carreira como atriz, , coreógrafa e inclusive já protagonizou comerciais como modelo Plus Size, para uma famosa e tradicional loja de varejo.

Trazendo uma energia contagiante e viciante para dar boas vindas a 2021, o vídeo foi produzido e editado pela própria Triana, gravado no Estúdio Criative&co.Studios, situado no bairro do Morumbi em São Paulo, o qual contou com uma equipe de produção composta pelo maquiador Victor Reis, assessorado por David Vicente e Roger Silper, com captação visual da empresa BnoVisual e captação de áudio da Afs Studio.

A coreografia ficou sob a responsabilidade de Bruno Barbosa e composta com partes da coreografia de Flávia Lima (Coreografia do clipe original). Os ensaios para a produção ocorreram na Millennium Dance Complex Brazil, escola de dança localizada em Moema, São Paulo.

“Acredito que o trabalho que venho realizando está sendo muito importante para mim. Por diversas vezes eu ouvi e também cheguei a pensar que eu não conseguiria, e olha só onde estou chegando e ainda nem imagino até onde poderei chegar”, declarou confiante Triana.

O vídeo está disponível no canal do Youtube dos artistas e pode ser conferido através do vídeo abaixo:

Para acompanhar mais sobre a carreira de ambos e ficar por dentro de todas as novidades, basta acessar os Instagram @trianamontez @kauanforteofficial

Crédito das Fotos: Reprodução / Renato Cipriano – Divulgação

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião do EGOBrazil